Vida de Casada: Como é ter um pet?

Olá lindezas! Tudo bem com vocês?

O Vida de Casada desse mês fala um pouquinho de como é ter um bichinho no nosso dia a dia, a vida a dois pode ser uma delícia, e com o tempo pudemos descobrir que quando incluímos algumas patinhas nessa vida a dois ela fica ainda mais prazerosa!

Nesses nossos quase dois anos de casados nós já tivemos 3 bichinhos..

Lolla

Eu e o Ramon sempre tivemos animais antes de casarmos, eu morava com os meus pais e tinha a cachorrinha Nina (mas, é uma filha pra minha mãe, e eu jamais poderia leva-la comigo) e o Ramon tinha dois cachorrinhos também, o Fluke e a Tyssa (mesmo caso, é da mãe dele, e ele não ficaria com esse casalzinho sapeca quando casasse) então nós sempre fomos apaixonados por esses serumaninhos de quatro patas.

Demoramos muito para adquirir um bichinho, por dó do próprio animal, pois temos um dia a dia muito corrido, trabalhamos fora, temos uma vida social bem ativa, e o medo era não dar atenção suficiente para o bicinho.

Com 4 meses de casados fomos em uma loja bem conhecida (que eu prefiro não divulgar o nome) de artigos de animais, comprar umas coisinhas para a Nina de “dia das crianças”, e acabamos nos apaixonando por uma coelhinha muito linda (essa da foto), não resistimos, ela era uma fofura total e acabamos levando-a para casa, mesmo sem nunca termos tido coelhos.. Compramos tudo que ela precisava, pesquisaríamos na internet como cuidar de um coelhinho, conseguiríamos, porque foi amor a primeira vista.

Infelizmente, compramos uma coelhinha doente (por isso não divulguei o nome da loja) e ela durou apenas 5 dias em nossas mãos, teve uma diarreia muito forte (e diarreia é caso de vida ou morte para um coelho), levamos ela a noite para um veterinário 24h conceituado, ele deu injeção, medicamentos, tentou salva-la mas não teve jeito, ela não resistiu.. E mesmo com apenas 5 dias conosco, foi muito triste, ela foi um amorzinho em nossas vidas, trouxe mais alegria ao nosso lar, brincou muito conosco, nos deu carinho..

Por conta de tudo o que aconteceu entramos em contato com uma amiga nossa, veterinária, ela disse que comprar em loja é a pior coisa do mundo, eles não vem bem cuidados, muitos sofrem, ficam expostos a iluminação muito forte nas lojas, enfim, NUNCA comprem em lojas! Prefira lugares de criação de coelhos mesmo, sítios, lugares assim.

Nossa amiga nos indicou vários, porque estávamos dispostos a comprar mais um coelhinho.. Para esquece um pouco a dor que a perca da Lolla nos causou e para darmos muito amor a mais um bicinho, pois, pesquisamos muito sobre coelhos, são bicinhos dóceis e que ficam sozinhos mais tranquilamente do que cachorros e outros animais, então, era o animal ideal para o nosso dia a dia.

Eis que surge o Cookie!

Chegou tão pequenininho o nosso Mini Lion Head, cabia na palma da mão, foi muito gostoso ter um bichinho no nosso lar.. Para quem pensa que atrapalha a vida de um casal, não atrapalha de jeito nenhum! Pelo contrário, deixa o casal ainda mais unido do que já é, principalmente se os dois gostam de bichinho, o que é o nosso caso.

O Cookie alegrou ainda mais a nossa vida, é um bichinho mais tranquilo, na dele, que nem sempre interage.. Mas, não deixa de interagir (para quem pensa ao contrário), ele tem mania de ficar me seguindo pela casa quando estou na cozinha ou quando simplesmente caminho, adora um carinho na orelha e no corpinho, não gosta muito de colo, se sente inseguro e tenta pular para o chão, mas se você senta no chão e coloca ele nas suas pernas, começa a brincar e dar carinho pra ele, ele adora e fica ali por horas e horas..

Tem seus “defeitos”, que é roer as coisas se você der bandeira, espalhar bolinhas de coco pela casa e fazer xixi onde não deve.. Um coelho bagunça mais do que um cachorro (dependendo do cachorro), e solta bastante pelo.. Mas tem suas qualidades também, além da sua fofura extrema e seu carinho imenso com os donos, ele é um bichinho que você pode trabalhar tranquilamente sem se preocupar com latidas ou outros tipos de barulho em casa, porque ele literalmente vai ficar quieto até você voltar, ele é bem prático em relação a isso e graças a sua gaiolinha é fácil de transportar para quando você quer viajar e leva-lo junto.

Quer saber mais sobre como é ter um coelho? Fiz um post sobre isso faz um tempo, clique aqui.

O Cookie ficou 1 ano e meio morando conosco, inclusive ele chegou a conviver com a Amora, tinha um pouco de medo dela no início, mas foi se acostumando com a sua presença..

Nós demos ele para a tia do Ramon, que levou ele para um sítio imenso, onde ele brinca livre, leve e solto, e tem outros amigos coelhos.. Podemos visita-lo quando quisermos e sempre recebemos fotos dele, a gente deu ele porque nesse tempo de casados nos mudamos 3 vezes, ele ficou muito estressado com todas as mudanças, todo o processo disso e o convívio com outros animais, estávamos deixando ele triste demais e ele queria liberdade, foi difícil, muito difícil deixa-lo ir, mas era o melhor pra ele, e como o amamos, deixamos ele ir.. Só que, quando a saudade aperta, podemos visitar, o que é muito bom!

Amora

Depois de tanto tempo tentando não ter um cachorrinho, por causa da nossa vida corrida, e nós sabemos que cachorro precisa de mais atenção do que qualquer outro animal, chegou o momento da vida que nós não aguentávamos mais não ter um e sentíamos muita falta dos nossos, então, resolvemos arriscar..

Compramos a Amora no dia 13 de junho de 2016, com 4 meses de vida, foi a melhor coisa que poderíamos ter feito, hoje a nossa pequena está com 1 aninho e 2 meses, cheeeia de saúde e muita disposição!

O lado bom de ter uma cachorrinha: Tudo, uma cachorrinha ama você sem pedir nada em troca, te dá carinho quando você mais precisa, sente quando você está mal, está cansada, a única coisa que ela quer de ti é sua atenção, e ela mesma busca, com a carinha mais fofa do mundo, cheia de amor pra dar e receber..

Ter um cachorro não é ter um brinquedo, é como ter um filho, um filhinho de 4 patas! Ele precisa de veterinário, nunca negligencie isso, sempre leve seu bichinho ao pet para ver se está tudo ok com ele, se as vacinas estão em dia, faça exames, veja se a vista está boa, o coração, entre outras partes.. O cachorro também tem vida, como a nossa, e pode ficar doente, adquirir doenças, assim como nós.. Então se ele está sempre sendo acompanhado fica muito mais simples se algo começa a acontecer, tudo que é tratado de imediato é muito melhor de ser tratado.

Graças a Deus a Amora nunca teve problemas sérios de saúde, ela só teve otite, apenas uma vez, e passou mal por causa de um biscoitinho uma outra vez, a gente espera que continue assim, mas, ficamos sempre de olho.

Sobre alimentação, a Amora come ração da Premier, é a que ela já comia quando veio filhotinha para nós, resolvemos manter, já que é uma ótima ração e faz muito bem para a saúde do cachorro. Como ela já é acostumada com ração desde filhote, nós evitamos dar outras coisas, o que damos de vez em quando é fruta, porque não faz mal, principalmente maçã e banana, são as preferidas dela (nunca dê uva e manga, não faz muito bem como imaginamos, conselho da minha amiga veterinária), dou verdura e legumes, porque também não faz mal, e alguns biscoitinhos e petiscos de animal, mas eu sempre dou esses de frutas, costumo encontrar no mercado Zaffari do Shopping Morumbi Town, porque tem vários snacks orgânicos, os preferidos da Amora são o de vegetais e o de banana com aveia (o cheirinho é muito bom), fujo desses de carne que encontramos em grandes pets, acho o cheiro muito forte, com certeza deve ter muito conservante e isso não faz bem ao animal.. Alimentação saudável é o passo principal para garantir uma boa saúde para o seu filho de quatro patas!

Ter tempo para ele também é essencial, a Amora acostumou com a nossa rotina, no começo, quando ela era filhote, ela sofria muito, latia quando saíamos, chorava, era de partir o coração e eu ficava muito mal com isso.. Então, para ela não sofrer tanto, começamos a pesquisar dicas na internet para ajudar nessa adaptação.. Deixar os bichinhos preferidos na disposição dela, para ela não se sentir sozinha, deixar uma música ligada, geralmente uma que a gente escute quando ela está em casa, também ajuda a acalmar, deixar ossinhos e objetos de entretenimento canino para ela se distrair enquanto está só.. Funcionou muito, graças a Deus, e quando chegamos do trabalho levamos ela pra passear, brincamos muito com ela em casa, de final de semana, mimamos ela o máximo possível, é uma maneira de compensar o tempo que passamos fora, e essa atenção diária é preciso, ela fica feliz, se sente bem, se sente mais amada do que já é.

Momentos de viagem: Já viajamos diversas vezes com ela, é preciso estar ok de saúde, carro equipado com ração, água, coleira, brinquedos e tapete higiênico, e pronto, é só pegar a estrada com bastante cuidado e atenção, ela ama viajar, gosta de estar conosco, não importa aonde.. Quando fica inquieta no carro nós já sabemos, precisa urinar, nós damos um jeito de parar.. É preciso reconhecer os sinais que o seu cachorro dá para entende-lo, mas isso é fácil com o tempo.. E quando vamos viajar para algum lugar onde não dá para leva-la ou cachorros não são permitidos, ela costuma ficar com a minha sogra, que a ama de paixão e que tem o Fluke e a Tyssa, que são malteses, como ela, e que ela é super amiguinha, se dá muito bem com os dois.

Limpeza em casa: Amora usa tapete higiênico para as suas necessidades, raramente erra o local de seu xixi e seu coco, quando erra, damos uma bronquinha apenas para ela não errar novamente, e assim, vamos educando, com erros, pequenas broncas e com os acertos, mimos para ela ver que acertou e repetir sempre.

Dá sim para ter um cachorro se você trabalha fora, é só não deixar de se dedicar e adaptar a rotina do seu pequeno com a sua..

A Amora é muito sociável também, adora brincar, com qualquer um, nunca estranhou ninguém.. Temos cuidado com isso quando vamos passear, para ela não começar a brincar com alguém sem percebermos e a pessoa não ser de confiança, tentar levar nossa pequena, infelizmente no mundo de hoje todo cuidado é pouco, fiquem atentos se o cachorrinho de vocês for sociável também..

É isso gente, espero ter ajudado compartilhando a nossa vida “animal” com vocês! Um bichinho só faz somar, não atrapalha um casamento, pelo contrário, é mais amor ao seu lar!

Beijokas 😉

 

10 thoughts on “Vida de Casada: Como é ter um pet?

    1. Que bom que gostou amiga, fico super feliz! Bichinhos são a felicidade de um lar, os gatinhos de vocês devem ser uma graaaça! Beijokas 😉

  1. Ai Natz, eu amo pets! Quando mais nova, tinha um cachorro chamado Flink e era um amor que só. Só que, infelizmente, ele veio a falecer e um tempo depois nos mudamos. Antes morávamos em uma casa e agora, moramos em apartamento. Temos espaço, porém minha mãe não quer outro pet, diz que dá muito trabalho… enfim, a primeira coisa que irei fazer quando morar só, vai ser ter novamente um pet! É bom demais <3

    1. Pets são tudoooo de bom né Juh? Sinto muito pelo Flink, é muito triste quando um bichinho nosso vai embora.. Quando eu morava com os meus pais sempre tive cachorros também (minha mãe é apaixonada), tive 6.. A primeira foi uma pincher, que faleceu por causa da idade, ai ela tinha um filhotinho, que minha mãe doou quando ela faleceu (porque ele ficou muito tristinho sem mãe, só com a gente, minha mãe doou pra uma família que tinha cachorra fêmea e mais cachorros), um buldog branco, que minha mãe doou quando nos mudamos pra Bahia (morávamos em SP quando tínhamos ele), tive um salsichinha lindo, que faleceu por problemas de saúde (ficou obeso e teve outros problemas relacionado a isso, levamos no vet, tratamos mas não teve jeito) a quinta foi uma pastora Alemã, que ficou com minha avó da Bahia porque minha avó enlouqueceu pela cachorra e minha mãe ficou com dó.. a sexta foi a Nina, que é a cachorrinha atual da minha mãe, e agora, depois de casada, estou com a Amorinha.. Quando você morar só tenha um cachorrinho siiiim amiga, é gostoso demais! Beijokas 😉

Olá Pessoal, Tudo bem com vocês? Deixe sua Opinião, ela é super importante para o crescimento do blog! :)